quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Abismo.

As regras do abismo são escassas na sua forma
Regem-se por actos e opções que na sua imaterialidade, nos aproximam do precipício.

É composto por tudo que fazemos, como se nada fosse feito.
A sua escuridão é o desenlace da queda,

Essa é escolhida muitas vezes sem consciência.
Por vezes no momento que parece ser a felicidade do futuro.

No presente a queda da decisão do passado é o abismo de todos os dias e a queda não para.

No fundo dele podemos encontrar muito daquilo que não procuramos.
Mas do chão não passamos....

Sem comentários:

A Mancha Humana

Philip Roth assume-se neste momento como o escritor que mais gosto de ler . Este é o meu segundo livro dele. E com o mesmo quero começar a ...