segunda-feira, 4 de maio de 2009

Primeiros Sintomas da Revolução Twitter.

Um problema que acompanha a evolução da Internet desde o seu início e apenas espelha aquilo que o ser humano é na realidade. Nem tudo o que reluz é ouro. Parece que o Twiter é falível às pretensões de indivíduos com más intenções (Piratas).

Não descarto as enormes potencialidades do Twiter neste mundo digital, principalmente no mundo jornalístico. Se algum dia os jornalistas pretenderam noticiar no próprio momento em que o facto acontece, parece que o caminho é esse... Mas têm que ter cuidado, pois eles andam por aí... leiam o artigo da revista Newscientist que segue abaixo.

Why tweeters should beware of worms - tech - 02 May 2009 - New Scientist

TWITTER, the microblogging service, has major holes in its security, a London conference will be warned this week.

Graham Cluley of antivirus firm Sophos says the Twitter website is vulnerable to viruses written in the Javascript web-programming language. These viruses can then send out short messages or "tweets" in the user's name, perhaps sending their friends to phishing sites.

"A couple of hours after Twitter says it has [a virus] under control a new worm appears using the same attack," Cluley says.

Another problem he identifies is that deleting an embarrassing or incriminating tweet you have mistakenly sent does not remove it from the Twitter site, where it remains forever searchable. "I think deleted should mean deleted," he says

Até os tenistas se divertem na play station

PUBLICO.PT Desporto - Blake é favorito, mas Gil já ganhou na Playstation

O tenista português Frederico Gil deu hoje o favoritismo do norte-americano James Blake para o encontro de quarta-feira, da primeira ronda do Estoril Open.

O número um português – atingiu hoje a 68.ª posição no ranking ATP, o seu melhor registo – reconheceu a existência de “uma enorme discrepância de ranking” entre ele e James Blake (16.º da hierarquia) mas sublinhou que vai “tentar enfrentar o encontro da melhor maneira” e ressalvou a vantagem de ter o público do seu lado.

“Gostava muito que o público viesse para puxar por mim”, salientou Gil, que “ficava muito contente se ganhasse”. O jogador português lembrou que nunca defrontou James Blake e que apenas o viu a treinar “um par de vezes em Miami”. “Não o conheço tão bem”, acrescentou, gracejando que já venceu o norte-americano num encontro virtual na “Playstation”.

O melhor tenista português de sempre lembrou que o norte-americano, presença habitual do “top” 10 (foi quarto a 20 de Novembro de 2006), “tem um currículo muito grande”, o que o torna “favorito” no encontro de quarta-feira.

Proveniente da Tunísia, onde perdeu ontem para o argentino Gaston Gaudio a final do “challenger” de Tunes, Frederico Gil disse que, juntamente com o seu treinador, João Cunha e Silva, já está a preparar “em termos tácticos, físicos e mentais” o encontro com o norte-americano.

Gil revelou ainda satisfação por ter tido entrada directa no quadro de singulares do Estoril Open, sublinhando que a proeza, nunca antes alcançada por um tenista português, não cria “pressão adicional. “Só cria motivação. Sempre foi um sonho e fiquei muito satisfeito por fazer parte deste grupo”, disse, evitando referir se o seu objectivo é agora o “top” 50. “Há um longo caminho a percorrer e o meu objectivo é concentrar-me neste torneio. Não posso estar a pensar no 'top' 50, pois estou a 18 posições e para chegar lá preciso de muitos pontos”,

My Facebook.