sábado, 29 de setembro de 2012

Sábado

Sinto hoje uma dinâmica diferente daquelas que senti nos outros Sábados!
Não sei do que é?
Foi acordar com ansiedade que desapareceu mal dei o primeiro passo.

Tomei o pequeno almoço e o cérebro começou a entrar no ciclo acordado.

Pensei, pensei, pensei...

Tenho que ir ali, fazer isto, estar com esta pessoa, falar com aquela.
Organizar.

Pensei, pensei, pensei.

Tenho que resolver este problema, mais aquele e outro e mais outro e outra vez outro.

Decidi abstrair.

Lavei o carro, limpei as janelas, molhei os pés.
Sentei-me e vi arte em movimento e decidi escrever arte em caracteres.

Este é apenas mais um Sábado, mas sinto que é o começo de algo que teve um início e nunca vai ter fim.
A memória vai encarregar-se disso.


quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Impotência

Impotência, potência e valorização.
São sinónimos de tanta coisa, e ao mesmo tempo o resumo de uma vida.

Somos impotentes nos problemas quando não os conseguimos resolver.
Potentes, quando ganhamos vontade de os resolver e no fundo simplesmente aprendemos que é simples.
Valor é o que damos quando a impotência se torna potência e com isso ganhamos vida.

Podem pensar naquilo que quiserem que é a vida.
Mas ela não é fácil e com a idade ainda mais difícil.

Mas com impotência, potência e valorização,
Aprendemos a viver.
Os sinónimos também podem ser,
Inspirar, respirar e acalmar.

Vive e deixa viver a impotência faz parte, mas depois dela vem a potência e logo a seguir a valorização.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Violência

Violência em si, pode ter dos mais variados significados.
Embora no fundo todos nós pensemos que sejamos pacíficos,
A verdade é que existem sempre momentos em que a violência fez parte de nós.

Ela não tem que ser propriamente física, pode ser verbal ou até mental.
Cabe a cada um de nós, pensar naquele momento em que ela ocorreu e porque é que que ocorreu?

Quem nunca teve este tipo de momento, que atire a primeira pedra!
Que se vire ao espelho e diga em voz alta que é hipócrita consigo mesmo e que está a mentir.

Mais importante ainda é pensar no que nos faz ser violentos?
No que nos faz perder a cabeça e por vezes deixar que emoções negativas tomem conta de nós?

Tudo faz parte de um processo químico e por muitas teorias que queiram criar/inventar...

A violência depende do contexto e da pessoa.

O importante a reter é que ninguém é imune a ela e sortudos são aqueles que a conseguem controlar melhor.

sábado, 22 de setembro de 2012

Ambição

Nem sempre queremos,
Nem sempre podemos,
Nem sempre temos!

Querer é poder,
Perder é sofrer.
Poder é tudo!

Somos um ser, um organismo.

Pensamos, comemos, dormimos, acordamos, deambulamos, morremos.

Somos tudo diferente dos animais.

Pois eles apenas dos frutos da terra dependem.

Nós, seres humanos, dependemos dos frutos que que criamos.

Uns têm mais que outros!

Várias razões podem ser apontadas, mas a mais válida e incompreensão:

É quem quem tem mais, por cima de muitos teve que passar.

Ambição é boa, mas mais vale a pena ser feliz com o pouco que temos, do que infeliz com o muito que conseguimos.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Ignorar

Ignorar o que sentes é seres hipócrita contigo mesmo.
Estás num grupo e pensas mal de determinada pessoa.

Vais na rua e descriminas o pobre pedinte.
O arrumador de carros que colhe uns trocos para alimentar o vício.
O bêbado que bebeu demais para se divertir.

Os namorados que sem complexos demonstram o amor que sentem um pelo outro em plena rua ou parque.
No banco do jardim.

Apalpam, linguados, quase sexo explícito.

O que pensas muitas vezes não dizes, mas pensas.

Somos pessoas de ideias, mas muitas delas ficam guardadas na mente e outras quase nunca são ditas.

Fala o que tens para falar, não ocultes. 

Filho de quem

Não sou filho de um só Deus.
Sou filho de um sistema instaurado há milhares de anos.

Capitalista, comunista, anarquista, american dream

Um sistema, globalizado, glocalizado, corrompido.

Vivo segundo a educação que me deram e os grupos que inseri.
Sou um ser formado por esses dois factores, mas tenho uma cabeça que pensa.

Um coração que sente.

Sou um ser com personalidade e gosto. Não sou o que os outros queiram o que eles querem que eu seja.
Sou assim agora e no futuro serei diferente.

Todos os dias aprendo, todos os dias desaprendo.

A única certeza que tenho é que sou filho dos meus pais, patriota e agiota.

Não sou filho de Deus, mas deus quer que eu seja seu filho. 

Os nomes

Tudo tem um significado, nada do que existe não tem nome.
O que não tem nome, não existe.

O que existe nome tem.

Dado pela sua forma, pelo sentimento, pela expressão, pela dicção.

A pedra que é pedra, chama-se pedra e ninguém sabe porquê.

Porque é dura, porque é um dos elementos que mais compõe o planeta que a acolhe?

Água é liquida, mas também ninguém sabe porque se chama água.

Ar é invisível e dá vida, mas também ninguém sabe porque se chama assim.

O vento sente-se, dá calafrios mas também tomba na tromba.

Tudo tem um nome, apenas porque precisamos de um código que forma um discurso para termos linguística.

Sem ela da boca apenas sairia grunhidos e toda a nossa realidade não teria sentido.  

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

A alma

Toda a alma tem um terço de frieza e o resto de bondade.
Procura constantemente aquilo que a transforma e a molda.

Seja o acontecimento do passado ou o feito do futuro.
No presente a alma não tem tempo para pensar.

Ela age por razão e emoção,
Por distracção e preocupação.

Ela é algo invisível, mas algo que comanda a pessoa.

Para ter fé.
Para acreditar.
Para qualquer coisa.

Todos temos uma, mas nunca ninguém a viu.
A ela apenas quero dizer olá e obrigado por estar do meu lado.

No final da caminhada, que seja preenchida apenas por bondade.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Felicidade

Talvez a felicidade não esteja apenas nas coisas materiais.
Embora elas façam parte integrante de uma vida feliz.

Para se ter coisas materiais é preciso ter o material mais valioso de todo, o dinheiro.
Mas ele também o principal causador da infelicidade que se abate sobre a pessoa e se torna incompreendido.

As pessoas à sua volta o olham quase como se fosse um outsider, alguém que não pertence a nenhum grupo.

Mas essa pessoa pode pensar: Porque é que tem que ser assim?

Ouve conselhos?
Palavras de esperança?
Amigos que o acolhem e o abstraem?

Mas continua sem felicidade...

Vai a consultas de psicologia, psiquiatria, reiki, videntes, bruxas, ao sobrenatural procurar respostas.

Mas de repente chega aquele dia que percebe, que tem um deus interior em si mesmo.
E são os seus actos que o fazem feliz.

Não é apenas as coisas materiais que o vão fazer integrar-se, é antes a procura e o feito de actos que o tornem feliz.

Felicidade, no fundo é viver.


domingo, 16 de setembro de 2012

Segundos, minutos, horas, dias, meses e anos

Carregado, encarregado em separo.
Deixo-me viver um dia de cada vez.
Como se não tivesse outra alternativa.

Porque os dias são compostos por segundos, minutos, horas, dias, meses e anos.
Eles vão passando, e vamos tendo experiências.

Experiência profissional, pessoal, emocional, financeiros e, simplesmente, viver.
Essas marcas são as que ficam e dificilmente desaparecem.

Memórias daquele dia, daquele momento, daquele minuto.

Pior é saber é que tomamos aquela opção e com isso pensamos que era a acertada.
Mais tarde, percebemos que não foi.

E pior é perceber que o tempo não volta para trás e todos aqueles segundos, minutos, horas, dias, meses e anos não têm possibilidade de voltarem.

Porém, algo fica a memória.
E ela pode significar duas coisas: ou aprendes ou continuas a viver para sempre com aquilo que foste.

O que és podes mudar, o que foste jamais esquecerás. Vive e não te preocupes.

Mais vale a pena ter uma razão para respirar, do que inspirar e nunca mais deixar sair o oxigénio.




quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Holstee Manifesto em vídeo inspirador

Para quem não conhece, The Holstee Manifesto é um projecto começado por dois irmãos Mike e David e um parceiro em Maio de 2009.  Mais que uma empresa ou roupa o trio quis criar um estilo de vida. Por isso numa apresentação gráfica visual compuseram tudo o que a ideia defende. 


A ideia foi avançando e o trio no verão de 2009, sentados nas escadas da Union Square, chegou à seguinte conclusão: It wasn't about shirts and it wasn't about their old jobs. It was about what they wanted from life and how to create a company that breathes that passion into the world everyday. It was a reminder of what we live for.
É aqui que está a importância deste projecto e a filosofia que defende. Quantos de nós está preso às regras do sistema e, por medo ou até outras razões, não é capaz de tomar uma decisão de mudar de vida. Algo como desistir do emprego que não gosta, deixar de ver televisão e, assim, ter mais tempo para fazer o que gosta. No fundo viver a sua vida da forma que gosta. 
Pode parecer um sonho muito difícil de alcançar para muitos, mas para outros é uma vontade que se torna realidade e por tal cria mais felicidade. Lembro-me por exemplo do meu amigo Luís António Garcia que é um adepto do CouchSurfing e o modo dele viver desde que o conheci faz já uns anos. Ele já viajou por todo mundo e, por essa razão, dedica-se a uma outra paixão que é a fotografia. 

Podem ver mais trabalhos fotográficos do Luís Garcia no 500px
Chegou-me hoje, via email que, The Holstee Manifesto iniciou um novo projecto inspirado pelo manifesto: The Artist Series. O mesmo vai consistir em trabalhos de arte, inspirados pelo projecto e interpretados pelos artistas preferidos da família Holstee. Fica então o primeiro vídeo da série:


O que é mesmo inspirador, além da qualidade do vídeo, que mostra letterpressed no melhor papel de algodão, é como parece simples fazer tudo aquilo quando aquilo que nos comanda é apenas que:"This is your life. Do what you love and do it often." Talvez seja uma menagem mais direccionada para artistas, mas considero que cada pessoa, quando quer e pode, poderá concretizar e alcançar aquilo que a faz realmente feliz. 

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Entre a espada e a parede

Confrontado com o que fazes,
Sentes que podias ter feito diferente.

O tempo não volta para trás,
Apenas passa para a frente e, conscientemente,
Apendes que podia ter sido diferente.

Mas o passado já tu o sabes,
O presente é a esperança para o futuro,
Mas e se no futuro voltares a cometer o mesmo erro?

Estás, então, entre a espada e a parede.
Onde um passo dado seja para que lado for,
Será sempre um risco.
Porém, para o lado da parede, mais não avanças.
Para o lado da espada tudo acaba.

Resta então o lado direito e esquerdo.
É nesses que tens que acreditar.
Mesmo que em cada um desses lados apenas esteja incerteza. 

My Facebook.