segunda-feira, 14 de maio de 2012

Consciência

A consciência é um mar,
De pensamentos e emoções.
Alegres, tristes, compreensiva e tem lugar.

Uma acção, um acto, uma emoção, uma tristeza,
A moral nasce lá,
A razão também.

Desnorteada como o vento, em rodapés de silêncio.
Onde tudo acontece, mas sempre nada ser feito.

Juntando a memória andamos em roda vida.
Misturando o passado, o presente e o futuro.
Naquilo que sonhamos, na tristeza do dia.

Aquilo que foi falado ontem, não é o que aconteceu hoje.
A consciência remete para lá.
A vontade de não ser apenas mais um monte.

Projectos, e certezas...
Consciência dos riscos,
Tristeza de pensamentos.
Que são prova da falta de juízo.

Consciência maldita, e bela.
Apaga o momento.
Que a vontade interdirá.


Sem comentários:

A Mancha Humana

Philip Roth assume-se neste momento como o escritor que mais gosto de ler . Este é o meu segundo livro dele. E com o mesmo quero começar a ...