sábado, 9 de fevereiro de 2013

Aquela noite.

Estávamos sentados na beira do rio.
Tudo estava calmo e o sol aquecia os corpos dormentes ainda mal acordados.
Tinha sido uma noite longa.

De intenso desgaste corporal, mas que nos marcou para toda uma vida.
Naquela manhã, não valia a pena pensar em mais nada,
A não ser na noite anterior.

Por momentos, a tristeza invadiu os nossos pensamentos.
Mas depressa um sorriso aparecia pois para sempre a memória iria recordar aquela noite.

Com aquele sol radiante e quente,
Sabíamos,
Que em dias mais cinzentos, aquela noite iria aquecer os nossos corações.

Sem comentários:

A Mancha Humana

Philip Roth assume-se neste momento como o escritor que mais gosto de ler . Este é o meu segundo livro dele. E com o mesmo quero começar a ...