quarta-feira, 18 de agosto de 2010

A Web está morta


Num extenso artigo saído na edição de Setembro da Revista Wired, o seu editor Chris Anderson explica-nos de que forma crê como a Internet evoluiu desde à vinte anos e como está a mudar do paradigma do procurar para o de obter. Um artigo obrigatório para todos os que têm dificuldades em diferenciar a Web da Internet. Como Anderson explica a determinada altura: 
Blame human nature. As much as we intellectually appreciate openness, at the end of the day we favor the easiest path. We’ll pay for convenience and reliability, which is why iTunes can sell songs for 99 cents despite the fact that they are out there, somewhere, in some form, for free. When you are young, you have more time than money, and LimeWire is worth the hassle. As you get older, you have more money than time. The iTunes toll is a small price to pay for the simplicity of just getting what you want. The more Facebook becomes part of your life, the more locked in you become. Artificial scarcity is the natural goal of the profit-seeking.
A questão está em que mesmo que a Internet disponibilize muitos serviços gratuitos, no final  a rotina do dia à dia vai sempre sobrepor-se e assim iremos sempre escolher a maneira mais fácil de os obter.  Tudo isto leva apenas ao crescimento exponencial do capitalismo. Um situação que não é nada de novo como Anderson explica no artigo. 

Sem comentários:

A Mancha Humana

Philip Roth assume-se neste momento como o escritor que mais gosto de ler . Este é o meu segundo livro dele. E com o mesmo quero começar a ...