terça-feira, 2 de outubro de 2012

Vida

Paradoxos de incerteza, voltados com factos de plenitude.
Um dia, outro dia, e mais um dia.
As horas não param e o pensamento também não.

Mudas todos os dias e nem dás por ela, paradoxos de inconsciência.
A semana passa e não volta,
O mês, o ano a década, as décadas, a idade...

Cresces, experimentas, conheces e desconheces.

Paradoxos e certeza, e incerteza nos factos.

Sem comentários:

A Mancha Humana

Philip Roth assume-se neste momento como o escritor que mais gosto de ler . Este é o meu segundo livro dele. E com o mesmo quero começar a ...