quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Ignorar

Ignorar o que sentes é seres hipócrita contigo mesmo.
Estás num grupo e pensas mal de determinada pessoa.

Vais na rua e descriminas o pobre pedinte.
O arrumador de carros que colhe uns trocos para alimentar o vício.
O bêbado que bebeu demais para se divertir.

Os namorados que sem complexos demonstram o amor que sentem um pelo outro em plena rua ou parque.
No banco do jardim.

Apalpam, linguados, quase sexo explícito.

O que pensas muitas vezes não dizes, mas pensas.

Somos pessoas de ideias, mas muitas delas ficam guardadas na mente e outras quase nunca são ditas.

Fala o que tens para falar, não ocultes. 

Sem comentários:

A Mancha Humana

Philip Roth assume-se neste momento como o escritor que mais gosto de ler . Este é o meu segundo livro dele. E com o mesmo quero começar a ...