quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Os nomes

Tudo tem um significado, nada do que existe não tem nome.
O que não tem nome, não existe.

O que existe nome tem.

Dado pela sua forma, pelo sentimento, pela expressão, pela dicção.

A pedra que é pedra, chama-se pedra e ninguém sabe porquê.

Porque é dura, porque é um dos elementos que mais compõe o planeta que a acolhe?

Água é liquida, mas também ninguém sabe porque se chama água.

Ar é invisível e dá vida, mas também ninguém sabe porque se chama assim.

O vento sente-se, dá calafrios mas também tomba na tromba.

Tudo tem um nome, apenas porque precisamos de um código que forma um discurso para termos linguística.

Sem ela da boca apenas sairia grunhidos e toda a nossa realidade não teria sentido.  

Sem comentários:

A Mancha Humana

Philip Roth assume-se neste momento como o escritor que mais gosto de ler . Este é o meu segundo livro dele. E com o mesmo quero começar a ...