domingo, 16 de setembro de 2012

Segundos, minutos, horas, dias, meses e anos

Carregado, encarregado em separo.
Deixo-me viver um dia de cada vez.
Como se não tivesse outra alternativa.

Porque os dias são compostos por segundos, minutos, horas, dias, meses e anos.
Eles vão passando, e vamos tendo experiências.

Experiência profissional, pessoal, emocional, financeiros e, simplesmente, viver.
Essas marcas são as que ficam e dificilmente desaparecem.

Memórias daquele dia, daquele momento, daquele minuto.

Pior é saber é que tomamos aquela opção e com isso pensamos que era a acertada.
Mais tarde, percebemos que não foi.

E pior é perceber que o tempo não volta para trás e todos aqueles segundos, minutos, horas, dias, meses e anos não têm possibilidade de voltarem.

Porém, algo fica a memória.
E ela pode significar duas coisas: ou aprendes ou continuas a viver para sempre com aquilo que foste.

O que és podes mudar, o que foste jamais esquecerás. Vive e não te preocupes.

Mais vale a pena ter uma razão para respirar, do que inspirar e nunca mais deixar sair o oxigénio.




Sem comentários:

A Mancha Humana

Philip Roth assume-se neste momento como o escritor que mais gosto de ler . Este é o meu segundo livro dele. E com o mesmo quero começar a ...